Igreja da Ciência Divina

Sobre nós

Descobrindo Deus Cientificamente – A diferença entre crer e saber

Ainda estamos no amanhecer da era científica, mas, quanto mais surge a luz, mais e mais se revela a obra de um Criador inteligente.  

 

Através da matemática podemos provar sem erro, que nosso universo foi projetado e executado por uma grande inteligência. Suponha que você coloque em seu bolso dez moedas numeradas de 1 a 10 e tente retirá-las na ordem numérica. Matematicamente sabemos que a chance de pegar a moeda número um, logo na primeira vez, é de uma em dez; de pegar a moeda número 1 e número 2, em sequência, é de uma em 100; de pegar as moedas de 1 a 3 em sequência é de uma em 1000; e assim por diante: sua chance de conseguir pegar todas as moedas na sequência correta seria de uma em dez bilhões. 

 

Seguindo o mesmo raciocínio é impossível a vida na terra ter acontecido por acaso. A terra gira em seu eixo cerca de 1000 milhas por hora na altura do Equador; se ela girasse 100 milhas por hora, nossos dias e noites durariam dez vezes mais e o sol provavelmente queimaria e destruiria toda a vida vegetal no primeiro dia e quando a noite chegasse, seria tão longa que congelaria qualquer broto que eventualmente sobrevivesse. 

 

O sol, fonte de nossa vida sobre a terra, tem uma temperatura de dez mil graus farenheit em sua superfície e nossa terra está na distância exata para que esse calorão nos esquente apenas o suficiente! Se o sol nos proporcionasse apenas a metade desse calor, congelaríamos e se desse um pouco mais do que dá, torraríamos. A terra se inclina num ângulo de 23 graus, proporcionando as estações do ano; se não tivesse essa inclinação, fluidos oceânicos gerariam continentes gelados. 

 

 

Se nossa lua estivesse um bocadinho mais distante do que está, nossas marés submergiriam os continentes duas vezes por dia; até mesmo as mais altas montanhas se encobririam. Se a crosta da terra fosse apenas 3 metros mais espessa, não haveria oxigênio para a vida. Se o oceano fosse só 3 metros mais fundo, o gás carbônico e o oxigênio seriam absorvidos e a vida vegetal não poderia existir. 

Não surgimos por acidente

É por estes e outros fatores que não há qualquer chance de que a vida em nosso planeta tenha surgido por acidente. É cientificamente comprovada a declaração do salmista: 

 

“Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento as obras de suas mãos.”  (Sal 19.1)  

 

“O Senhor com sabedoria, fundou a terra; preparou os céus com inteligência.” (Pv 3.16) 

Cressy Morrison
Cientista, ex-Presidente da Academia de Ciências de Nova York.
Nossa Visão

O que ensinamos?

"Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mat 6.33) 

Ciência Divina ensina que o Criador (independente de você o chamar como – Deus, Pai, Espírito Imortal ou Natureza) é um ser infinito e onipresente, que se manifesta através de toda a criação. 

Ciência Divina é um conhecimento prático firmemente estabelecido nos ensinamentos de Jesus e, evitando o preconceito tão comum entre os religiosos incluindo os ensinamentos que surjam, onde quer que a verdade seja encontrada. Sendo um conhecimento prático, pode ser aplicado em nossa vida do dia a dia, com o objetivo de melhorar nosso relacionamento com nosso próprio eu e com as outras pessoas em nossas vidas de maneira a que possamos ser divinamente guiados para o bem maior.

Ciência Divina vê Yeshua (o nome original de Jesus em aramaico) o Cristo como aquele que aponta o caminho. Jesus alcançou o mais alto nível de consciência de Deus o Criador como o Espírito vivo dentro de nós. 


Quando estudamos e vivenciamos o princípio de que Deus está presente o tempo todo, em todos os lugares, em todos os seres, começamos a demonstrar o poder da consciência positiva através do amor e da compaixão. Os ensinamentos da Ciência Divina reconhecem cada avanço no mundo da ciência natural, da arte e da espiritualidade, como a expansão da consciência de Deus na humanidade. 

Estes conhecimentos proclamam o direito de toda a humanidade, através do pensamento correto e do viver correto, à saúde, à felicidade, e ao poder criativo que gera a prosperidade para todos.

  

Todas essas bênçãos são alcançadas através da prática do Princípio Universal ensinado por Jesus: 

“Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mat 6.33) 

 

A Ciência Divina conduz as pessoas a buscarem um relacionamento pessoal com o Criador através do aprendizado e da aplicação prática sistemáticas das Leis da Natureza e da aplicação prática dos princípios espirituais em nossas vidas. Esses são os meios que utilizamos para mudar maneiras de pensar errôneas que acreditam em sofrimentos e sacrifícios, para a pratica da presença do Criador em todos os aspectos da vida para experimentar o amor de Deus que é expresso através da Natureza na forma de verdade, amor, paz, unidade, abundância, saúde e alegria. 

 

Ciência Divina ensina que o Criador (independente de você o chamar como – Deus, Pai, Espírito Imortal ou Natureza) é 

Um Ser Infinito e Onipresente, que se manifesta através de toda a criação.